Artigos | Problemas de Coluna

Problemas de Coluna

Se o ser humano pensa que tem alguma vantagem sobre outros animais, por estar sobre duas pernas, se enganou. Enquanto usamos os quatro membros para nos equilibrarmos, evitamos uma série de problemas na coluna. Pena que esta fase não passe de um ano de vida. Com os primeiros passinhos surgem os primeiros problemas de coluna.Introdução

Cerca de 80% da população mundial tem ou vai ter problemas de coluna. E estes problemas trazem com eles fortes dores que afligem os que fazem parte desta camada da população mundial.

A coluna tem um papel fundamental no funcionamento do organismo. Dela saem 32 pares de nervos em direção a todas as partes do corpo. A persistência de uma postura inadequada, a presença de tensão nervosa ou o uso de cadeiras e colchões de má qualidade podem levar àquelas dores terríveis. Se você não tem esse problema e não quer aumentar os riscos, o caminho é a prevenção.

Existem alguns métodos de tratamento, como a medicina convencional de realinhamento postural com manipulação na quiropraxia e acupuntura. Mas duas orientações podem ser independente do método. A primeira é: não fazer da coluna uma alavanca de trabalho - quando se precisa levantar peso do chão, basta flexionar os joelhos e não dobrar a coluna. E a segunda: nunca carregar peso superior a 10% do peso do seu próprio corpo.

Para a medicina oriental o importante é tratar a causa. A região a ser manipulada pela acupuntura nesta situação é o tornozelo.

O tratamento é feito com calor, massagem, tração e manipulação. O tratamento emocional, com métodos de relaxamento e técnicas cognitivas, que ensinam o paciente a sentar, andar e deitar adequadamente é realizado na complementação do primeiro.

Sentar, Flexionar e Dormir.

Para estes três movimentos existem posturas adequadas, que podem colaborar na prevenção de possíveis problemas de coluna. Para sentar é preciso usar cadeiras com encosto que pegue o meio das costas.

O assento deve ser duro e os pés devem tocar o chão. Não sente longe da mesa e não cruze as pernas. Para dormir a melhor posição é de lado ou posição fetal. É a que mais descansa o corpo. Já para fazer qualquer trabalho ao nível do chão, relaxe os ombros e equilibre sempre o peso nas duas pernas. Ao abaixar-se, levante ligeiramente as nádegas. Qualquer inicio de sintomas como dor nas pernas ou nas costas, dormências, formigamentos podem estar relacionados com distúrbios de coluna e merecem uma avaliação por um especialista.

1. Sua dor da coluna está associada à irradiação para as pernas?

Caso a dor irradiada seja persistente ou de forte intensidade, é sinal de que está ocorrendo compressão de um nervo que sai da coluna e vai para as pernas.

2. Sua dor da coluna aumenta quando você deitado levanta uma perna estendida ou inclina-se para frente? Caso positivo, existe grande probabilidade do disco estar irritando ou comprimindo o nervo.

3. Você apresentou recentemente dor na coluna após alguma queda? Uma queda pode causar lesões na sua coluna. O risco é maior caso você seja portador de osteoporose. Faça uma ressonância magnética e procure seu médico ortopedista ou quiropraxista.

4. Você apresentou dor significativa da coluna contínua durante as últimas três semanas? A dor da coluna melhora com o tratamento convencional. Entretanto caso a sua dor persista por mais de três semanas você deve procurar um quiropraxista ou seu médico ortopedista.

5. Você apresentou dor da coluna que piorou após o repouso ou que o acordou durante a noite? A dor noturna pode caracterizar outras doenças, como tumores, processos inflamatórios e caso a dor da coluna seja acompanhada com febre, pode ser um sinal de que possa existir uma infecção associada.

6. Vocês têm problemas intestinais ou urinários persistentes associados à dor da coluna? Alguns problemas da coluna podem causar estes sintomas e procure imediatamente um especialista.

7. Você sente dormência ou fraqueza nas pernas enquanto caminha? Estes problemas podem ser causados por um estreitamento do canal vertebral, que comprime as raízes nervosas, entidade denominada estenose do canal vertebral.

Autor: Rodrigo Nora